Home Vendas Online Aprenda como vender na Black Friday de uma vez por todas
FacebookTwitterLinkedinWhatsappMessenger

Aprenda como vender na Black Friday de uma vez por todas

como vender na black friday

Um dos momentos mais badalados do ano: é a Black Friday. Este período é amplamente aguardado pelos consumidores de modo geral, pelas promoções arrasadoras. Mas infelizmente, muitas marcas ainda não sabem como vender na black friday e por isso criamos esse guia mega completo. 

As pessoas não somente esperam por esse dia, como também costumam acompanhar os preços e condições dos seus produtos desejados com meses de antecedência, para obterem a melhor vantagem adquirindo a mercadoria das suas marcas preferidas.

Contudo, nós temos também o outro lado: o de quem deseja vender, além de comprar. Se você está nesse time e quer saber como vender online na Black Friday, mesmo que você ofereça serviços ou infoprodutos pela internet, venha com a gente! Aqui, vamos te ajudar a tecer as principais estratégias e obter os melhores resultados.

O que é a Black Friday?

É importante, além de ser interessante, saber de onde surgiu e o que significa essa data tão comentada por nós aqui no Brasil e vários outros países. Uma tradição importada dos Estados Unidos e que foi tão bem encaixada em nossos hábitos de consumo, não pode passar despercebida.

Há várias teorias para o surgimento dessa expressão, mas a parte da história mais aceita para o surgimento da Black Friday foi a seguinte: na década de 60, policiais da Filadélfia percebiam um intenso movimento na cidade, um dia após o Dia de Ação de Graças, uma data comemorativa nos Estados Unidos, no Canadá e nas Ilhas do Caribe.

Esse movimento tornava o dia cansativo, agitado e confuso. Eles entenderam que, por isso, faria sentido apelidar essa sexta-feira como Black Friday. Mas, o que isso tem a ver com as promoções nas lojas?

Bem, essa quinta-feira (Dia de Ação de Graças) é um feriado e, só por isso, já se justifica o intenso movimento nas ruas logo no dia seguinte. Além disso, nessa sexta-feira era comum ser dada a largada para as compras de Natal. Esse era um hábito americano que fazia das ruas ainda mais movimentadas.

Isso fazia com que os lojistas ficassem entusiasmados e aproveitassem ao máximo esse movimento e, claro, acabavam oferecendo promoções imperdíveis.

Hoje, a Black Friday é comemorada e levada a sério pelo comércio brasileiro e demais países sul americanos. No Brasil, essa época coincide com os dias depois do recebimento da primeira parcela do 13º salário pela maioria dos trabalhadores assalariados e então, tornou-se uma data bem propícia para as compras por aqui.

A data hoje movimenta milhões de reais em vendas no Brasil, com recordes a cada ano e já se estende para a Cyber Monday (segunda-feira seguinte à Black Friday), que foi uma adaptação criada por alguns países e que também foi incorporada às nossas tradições comerciais.

50 tipos de produtos para vender onlinePowered by Rock Convert

Com planejar a Black Friday

Agora que você já compreende a importância dessa data, precisa saber como vender na Black Friday e se planejar para não ficar de fora dessa. Primeiramente, você precisa saber que não há uma data específica para esse dia de mega promoções. Ela sempre acontece em novembro, um dia após o Dia de Ação de Graças. Geralmente a última ou penúltima sexta de novembro, mas sempre nesse mês.

O que é mais necessário de saber é que, embora as pessoas estejam afiadas para comparar preços e acompanharem os valores desde meses antes, há critérios que devem ser levados em consideração.

Pesquisas recentes mostraram que a confiança na marca ou indicações continuam pesando bastante no momento de comprar. Por isso, cuide da reputação de sua marca de modo permanente e se preocupe com a satisfação dos seus clientes e mantenha uma relacionamento com ele.

Então, separamos aqui alguns tópicos que você precisa seguir para que sua Black Friday seja um sucesso:

Passo a passo de como vender na Black Friday de forma online

Para detalharmos melhor sobre como você poderia se prepara para vender online na Black Friday, vamos entrar em alguns tópicos importantes.

Crie um plano tático e operacional

Você precisa estabelecer quais serão suas táticas para alcançar suas metas com sucesso. Então, é preciso delimitar:

  • quais serão suas ativações (canais que vai usar);
  • como você vai atender;
  • como produzir os produtos;
  • se tem estrutura para atender a todos os pedidos, etc.

Esse plano tático vai ajudar você a alcançar suas metas de vendas online e não falhar com o seu cliente.

Crie descontos irresistíveis

Já que é para dar desconto, faça de um jeito que seu cliente vai perceber que está tendo vantagem. Se o cliente não sentir que está sendo beneficiado com a sua promoção, não compensa nem entrar na campanha.

Logo, ofereça descontos que vão fazer diferença para o seu cliente. Além de atrair as pessoas, você vai conseguir converter mais e ter mais clientes novos e recorrentes.

Leituras recomendadas

👉 Descubra os maiores segredos para você ganhar dinheiro no Instagram

👉 As dicas que você esperava sobre venda nas redes sociais finalmente chegou

👉 O guia mais completo sobre vendas online que você vai ver

Análise dados

É importante você conhecer e entender a sua performance neste dia promocional, para estipular metas factíveis e para investir proporcionalmente ao retorno. Assim, você não deixa de aproveitar todo o potencial dessa data. Então, por exemplo: se sua performance costuma ser 30% maior nos dias de Black Friday, um investimento em marketing de até 30% a mais ainda é considerado seguro.

Reforce a segurança

Neste período, o volume de compras é alto, então é importante estar atento ao uso de cartões de crédito ou outro meio de pagamento que seja vulnerável para fraudes. Não somente para pagamentos, mas também para a segurança do seu site contra ataque de hackers interessados em dados ou qualquer outra má intenção.

Cuide da Logística

A logística não é algo em que somente os vendedores de produtos físicos devam se preocupar. A disponibilização do produto, o fluxo de compra a experiência do usuário no ato da navegação são exemplos de cuidados importantes.

Isso porque uma logística mal elaborada pode causar uma experiência negativa ao cliente, além de outras frustrações nesse período ele pode impactar diretamente em como você pode vender na Black Friday..

Anuncie seus produtos

Use as redes sociais e demais ferramentas de busca na internet para anunciar a sua promoção. Faça com que ela chegue ao seu cliente. Usar o Close Friends do Instagram, por exemplo, é uma forma diferenciada, que estimula engajamento e tem um alto potencial de entrega e interação com a campanha.

Faça um convite para os seus seguidores tornarem-se Melhores Amigos na rede e use esse canal para divulgar os descontos exclusivos da Black Friday.

Faça promoções atrativas

Além de oferecer descontos e condições exclusivas para esse dia, esteja pronto para fazer promoções que estimulem a participação do público e conteúdos para Black Friday. Seja criativo, use canais diferentes e impacte o seu cliente de modo que ele tenha, ao menos, interesse em conhecer o seu produto.

Isso faz toda a diferença para o cliente que passará por esse processo de decisão entre a sua e outras marcas.

8 dicas de como vender na Black Friday através das redes sociais

Como já falamos antes, uma boa forma de atrair mais público e vender mais, é investir em conteúdos para Black Friday em suas redes sociais. As estratégias temáticas são mais atrativas e dão mais liberdade para seu anúncio, trazendo leveza e proximidade com seu público digital. Existem diversos tipos de postagens que podem ser feitas para divulgar sua marca.

Porém, é preciso ter cuidado com a linguagem utilizada. Você deve sempre optar por aquilo que conversa melhor com seu público, mesmo que aquilo que está na moda sejam outros tipos de abordagem. Por isso que é importante ter uma relacionamento com o cliente, pois somente isso ajudará você a criar o conteúdo perfeito para Black Friday.

Acompanhe a leitura e conheça todas as dicas!

1. Posts de contagem regressiva

A contagem regressiva é um recurso exclusivo do Instagram Stories e pode ser utilizado como uma das formas de como vender na Black Friday de diferentes formas. A mais básica delas é criar uma story, como normalmente faria, mas usando o sticker de contagem para isso.

Posts de contagem regressiva

Após, você poderá colocar o nome, como Black Friday imperdível na Bume, dia e hora em que começa esse evento. Assim, seus seguidores podem tocar o contador regressivo e receberão um alerta em suas contas quando iniciar as promoções da última sexta-feira de novembro. Caso algum seguidor compartilhe o story, outras pessoas podem agir da mesma forma e ainda receberão o alerta.

Outro ponto interessante é que, apesar do Stories sumir depois de 24 horas, quando for criar outro anúncio com a contagem regressiva você verá seu marcador lá salvo e com a data certinha lhe esperando. Assim fica fácil postar diversas vezes na semana para lembrar seu seguidores das promoções de Black Friday.

2. Posts com produtos em destaque

Uma boa prática de divulgação de conteúdos para Black Friday nas redes sociais é fazer postagens com produtos em destaque, mas sem preço. Sabe porquê? Assim você pode expor diferentes itens e medir o interesse do público por uma promoção.

Caso o item gere pouco engajamento, você pode pensar em trocá-lo na estratégia por outro que seu público está pedindo. Além disso, se você trabalha com diversos preços para variantes do mesmo produto, não divulgar o preço, é uma estratégia que não confunde seu consumidor no ato da compra da Black Friday.

3. Posts de antes e depois

Esse tipo de postagem é uma das que mais costumam atrair consumidores para a loja virtual. A ideia é ter duas fotos do mesmo produto, uma com a palavra destaca de “antes” e na outra a palavra destacada de “depois”. Em cada uma estará o preço para o pré e pós Black Friday.

Assim seus clientes têm um comparativo de preços visual da promoção feita no produto. Você pode incluir o bom humor em suas peças publicitárias e brincar com o público perguntando quem está mais atraente.

Leituras recomendadas

👉 Os segredos da produção de conteúdo para redes sociais e dicas essenciais para impulsionar seus resultados

4. Posts de compre e ganhe

As postagens com promoções compre e ganhe são excelentes e funcionam porque trazem junto um link exclusivo para o produto em destaque. A página já está configurada para dar o brinde da pessoa assim que ela comprar o produto. Você pode usar essa mesma campanha de forma mais ampla, colocando a loja virtual inteira na onda do “compre e ganhe”.

Assim, seu conteúdo para Black Friday seria para divulgar a promoção e a linkagem do post para falar das regras de maneira mais clara. Mas, solte sua imaginação, o mais importante é gerar engajamento com seus seguidores e estimulá-los a clicar no link do seu site.

Link na bioPowered by Rock Convert

5. Posts de caça ao tesouro

Existem diferentes formas de fazer um post de caça ao tesouro. A ideia da Volkswagen foi criar um perfil exclusivo para o evento no Instagram e fazer postagens diárias com dicas para que seus seguidores encontrassem um modelo específico de carro nas fotos do perfil.

Já a Etna fez uma sequência de postagens em seu perfil com dicas sobre determinado produto. Os primeiros clientes que encontrassem o produto em meio aos demais da loja virtual, deveriam encaminhar um link via mensagem direta no Twitter para validar.

6. Conteúdo de retargeting

retargeting é uma estratégia de marketing digital para atrair o mesmo consumidor para o mesmo produto mais de uma vez. Funciona assim, quando você acessa uma loja virtual, os cookies registram sua ação e guardam esse dado.

Em outro momento, você estará navegando na Internet e receberá ações promocionais com aquele mesmo produto visualizado anteriormente. Por isso é interessante criar conteúdos para a Black Friday direcionando para seus produtos com mais porcentagem de retargeting.

7. Conteúdos com humor

Além de usar a linguagem certa, ter bom humor é imprescindível para sua estratégia de conteúdo para Black Friday. Seus consumidores gostam quando as postagens são leves e interativas, passando longe da ideia de querer apenas agradá-los para comprarem mais produtos.

De acordo com o perfil do seu público, pense em usar imagens engraçadas, piadas nas legendas, gifs e, até mesmo, memes. A ideia é se comunicar de forma clara e objetiva, mas usando sempre o bom humor.

8. Conteúdos para Black Friday prolongada

Você já pensou em estender as promoções da Black Friday? Crie conteúdos exclusivos para esse momento, mas que só devem ser lançados depois do final de semana da sexta-feira promocional. Para isso, programe suas postagens com ferramentas apropriadas, como o Bume. Além de que, essas plataformas geram relatórios com dados da sua estratégia promocional.

Uma boa dica para aproveitar melhor seus conteúdos para Black Friday é planejar as postagens com antecedência. Um calendário editorial exclusivo para a época é interessante, tendo uma espécie de linha do tempo com postagens interativas para seus seguidores. Também vale a pena automatizar a tarefa de gerenciamento, por causa do alto volume de postagens, principalmente se você trabalha remotamente.

Para ir além da automatização de postagens programadas, você deveria conhecer o Bume. É possível mensurar sua estratégia com dados e relatórios em tempo real. Seus conteúdos para Black Friday não só venderão mais, como trarão leads para seu negócio trabalhar durante todo o resto do ano.

Teste grátis BumePowered by Rock Convert

Como atrair clientes na Black Friday com o Telegram?

Se você acha que o Telegram é apenas uma rede que imita o WhatsApp, está equivocado. Sim, é um aplicativo de troca de mensagens instantâneas, assim como o queridinho de todos nós. A questão é que ele possui muitos recursos que podem te  ajudara vender mais, alcançar mais clientes e melhor: ter melhores resultados na Black Friday!

A gente vai dar dicas de recursos que você poderá usar a seu favor nesta maré especial de vendas online. Vem com a gente!

O crescimento do Telegram

Essa rede tem crescido bastante. Em 14 de março, com uma das suspensões do seu principal concorrente, o WhatsApp, o Telegram anunciou que ganhou 3 milhões de inscritos no app. É um número pequeno se compararmos com os gigantes que já conhecemos, mas não deixa de ser um número expressivo, por um intervalo tão curto de tempo.

Além do crescimento em número de usuários, desde o início, a rede vem divulgando a segurança de dados e de suas mensagens. Assegurando que não usa ou vende os dados de seus usuários para terceiros em benefício próprio. O que não deixa de ser uma alfinetada no Zukerberg, dono do Facebook, Instagram e WhatsApp, envolvido em escândalos recorrentes de vazamento de dados.

O que importa é que o Telegram tem conquistado mais usuários e que ele deve ser considerado para as suas estratégias de Black Friday neste ano.

Os recursos para vender mais na Black Friday com o Telegram

O Telegram possui diferenciais em relação ao WhatsApp,incluindo, alguns recursos que vão ajudar muito a sua empresa a se posicionar e atrair clientes. Veja alguns deles:

Criação de canal

Você pode criar um canal no Telegram e fazer transmissões para uma audiência maior, veicular materiais e conteúdos pelo nome da empresa e adicionar administradores para te ajudar. É uma ferramenta que vai te ajudar a atrair os usuários deste aplicativo para o seu conteúdo.

Criação de grupo

Os grupos no Telegram têm alguns recursos exclusivos que tornam ainda mais profissional. Essa pode ser uma excelente ferramenta para relacionamento com o cliente. Por meio dela você pode:

  • você pode fixar mensagens;
  • adicionar moderadores para controlar conteúdos e usuários;
  • restringir permissões para publicação e interação com o grupo;
  • criar grupos públicos, em que outros usuários possam encontrar e solicitar participação, entre outros.

Outros diferenciais importantes

Além deste dois grandes diferenciais, você consegue personalizar a sua conta, editar mensagens já enviadas, usar temas em modo noturno, fixar conversas no topo, usar diversas contas em uma só, entre outros benefícios exclusivos deste aplicativo.

Usar o Telegram é uma alternativa aos meios convencionais, um trabalho remoto para que você alcance e encante novos usuários gastando muito pouco.

Por isso, elabore uma estratégia e comece logo agora, no início do mês, para que você já consiga “aquecer” o seu público na rede e acumular contatos e fãs, potencializando o seu resultado!

O que não fazer na Black Friday

Bem, dar dicas de como vender online na Black Friday é fundamental. Mas, tão importante quanto, é você saber o que não fazer nesta data tão importante para o comércio. Veja quais são os principais erros que devem ser eliminados da sua campanha.

Aumentar o preço nas vésperas

Você já deve ter ouvido os termos: “Black Fraude” e “Leve tudo pela metade do dobro”. Esses são jargões que surgiram a partir de práticas como essa: ir aumentando o preço dos produtos durante o mês de novembro, aos poucos, para que, no dia da Black Friday, eles ofereçam um “grande desconto”.

Fazer isso é enganar o consumidor e não se iluda: vai ser perceptível e divulgado pelo seu público, causando péssimas referências da sua marca.

Não preparar o site

É comum que o seu tráfego aumente. Se você está fazendo campanha e prometeu descontos para esse dia, o seu cliente vai querer acessar para ver e comprar. Então, prepare os servidores e garanta que o tráfego esperado não vá derrubar o seu site. Se isso acontecer, você não vai conseguir vender para todos os interessados, causando prejuízo e desgaste com o cliente.

Não dar suporte

Muitos usuários que ainda não estão acostumados com os seus produtos e com a sua marca podem não saber tudo sobre eles. Além disso, caso haja alguma dúvida de navegação no site ou sobre pós-vendas, esteja pronto para ajudar. Algumas dúvidas bobas podem impedir que o usuário do site vire um cliente.

Então, prepare uma página com dúvidas frequentes (FAQ) e esteja disponível no chat, telefone ou outros canais pelos quais você consiga atender ao seu cliente.

5 formas de evitar complicações fiscais durante a Black Friday

A Black Friday é um dia especial para o mercado, contudo, é fundamental estar preparado para evitar complicações fiscais.

A Black Friday é um dia especial para o mercado. A data representa o momento que as marcas oferecem descontos surpreendentes aos clientes. É comum criar promoções e condições especiais de pagamento, contudo, é fundamental estar preparado para evitar complicações fiscais. 

A emissão de notas fiscais é um ponto que merece atenção nessas horas. Tenha em mente que, quanto maior for o seu volume de vendas, maior será o número de notas fiscais emitidas.

Nessas horas, alguns empreendedores enfrentam dificuldades com a geração manual das notas. Em outros casos, há confusão com os diferentes tipos de notas fiscais ou com o valor a ser informado no documento.

De qualquer forma, você deve estar preparado para fugir desses problemas. Leia este texto e entenda mais sobre o assunto.

1. Ter um contador parceiro

Antes de tomar qualquer atitude, saiba que é essencial ter um contador parceiro em seu negócio. O profissional tem o conhecimento necessário para dominar as questões fiscais, contábeis e tributárias de uma gestão.

No início de sua jornada, você pode até achar que dá conta de tudo sozinho. Porém, com o passar do tempo, dúvidas surgem e uma escolha equivocada, como a definição errada de uma alíquota de um imposto, colocam em risco a legalidade do seu negócio.

Não pense que o contador auxilia apenas a declaração de imposto de renda. Na verdade, o contabilista deve ser enxergado como um consultor financeiro de sua empresa e, claro, fugir das complicações fiscais na Black Friday.

2. Conhecer os tipos de notas fiscais

Existem diferentes notas fiscais. Cada uma tem diferentes características e exigências. E, como as siglas são parecidas, é comum se confundir. Contudo, você entenderá de uma vez por todas os três principais modelos:

2.1. Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e)

Como o seu próprio nome diz, a NFS-e é emitida quando há uma prestação de serviço. Academias, oficinas, escolas e faculdades são empreendimentos que trabalham com a NFS-e.

Produtores digitais também devem gerar a NFS-e para cada uma de suas vendas. Sim, cursos online, ebooks e seminários online são considerados como serviços.

É uma nota municipal, ou seja, é autorizada pela prefeitura da cidade do seu empreendimento. Isso faz com que a NFS-e tenha inúmeras variações em todo o Brasil, pois existem 5.570 cidades em nosso país.

Portanto, você precisa ter cuidado para entender as exigências de sua prefeitura, e o contador desempenha um papel fundamental nessas horas.

2.2. Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e)

NFCe está sendo substituindo o cupom fiscal no Brasil. É a nota que representa o varejo, sendo emitida por farmácias, padarias e supermercados, por exemplo.

A Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica é regulamentada pelas Unidades Federativas brasileiras. Isso quer dizer que existem menos mudanças nas determinações de cada estado.

Mas, mesmo assim, há diferenças que mudam a emissão de NFCe. O Estado de São Paulo, por exemplo, exige a utilização de um equipamento físico para a emissão do documento, o SAT Fiscal.

2.3. Nota Fiscal de Produto Eletrônica (NF-e)

Por último, mas não menos importante, a NF-e é gerada na venda de produtos físicos. E-commerces de diferentes setores e portes enviam a Nota Fiscal de Produto Eletrônica aos seus clientes.

Na próxima vez que você comprar uma mercadoria pela internet, repare que há um plástico com uma folha ao lado de fora da caixa. Esta é a NF-e!

3. Guardar as notas fiscais corretamente

Outra questão que causa confusão em muitas empresas. Indo direto ao ponto: você deve guardar as suas notas fiscais por, pelo menos, 5 anos.

Essa é uma obrigação, pois o Fisco pode solicitar os documentos em uma conferência. Se você não se precaver, multas e outras dores de cabeça podem atrapalhar a sua vida no futuro.

O documento a ser guardado é o XML, e não o PDF, que também é chamado de Danfe (Documento Auxiliar de Nota Fiscal Eletrônica).

Então, fique atento, ok?

4. Gerar a nota fiscal com o valor certo

Na Black Friday e em outras datas comemorativas, é normal oferecer descontos. A estratégia é bem-vista pelo mercado e atrai mais clientes.

Nesses casos, o valor financeiro informado na nota fiscal deve ser aquele que você recebe. Ficou confuso? Entenda com o exemplo abaixo:

Um empreendedor utiliza a mensagem direta (Direct) para vender um livro a R$ 40,00. Durante a Black Friday, o produto é ofertado com um desconto imperdível a R$ 25,00. Dessa forma, a nota fiscal deverá ter o valor de R$ 25,00, e não R$ 40,00.

E o que fazer com a taxa do cartão de crédito: acrescentar ou não na nota?

Pois bem, você recebe esse valor, a nota fiscal deve considerar o preço do produto mais a taxa. Quando é a operadora de cartão que fica com a taxa, você não deve acrescentá-la ao valor da nota.

5. Emitir notas fiscais automaticamente

A emissão manual de nota fiscal pode fazer sentido no começo. Mas, quando as vendas chegam em suas primeiras centenas, diversos problemas surgem. Inicialmente, será necessário digitar todas as informações de cada venda, como o CNPJ, o endereço e o valor da mercadoria ou do serviço.

Caso você cometa algum erro de digitação, a nota não será emitida. Pense no retrabalho gerado nesses casos. Provavelmente, você não quer perder tempo com isso, né?

Outra questão está relacionada ao envio da nota para os clientes. Se você tem apenas 10 vendas em um mês, é fácil mandar as notas por conta própria. Mas, ao escalar o negócio, você enfrentará dificuldades com isso.

Desse modo, você deve escolher um emissor de nota fiscal adequado às necessidades do seu negócio. Fique com aquele que tem integração com as principais plataformas EAD e meios de pagamento do mercado, como o PagSeguro e o Paypal.

Com a leitura deste post, você entendeu 5 formas de evitar complicações fiscais durante a Black Friday. Apesar do grande volume de vendas, é essencial estar pronto para respeitar as leis brasileiras e manter o negócio legalizado.

Em todos os casos, sempre busque a ajuda de um contador e emita o tipo de nota fiscal correto.

Conclusão

Bem, pudemos ver que a campanha da Black Friday precisa ser bem elaborada, porque não trata-se de uma campanha qualquer. Todo o comércio, sobretudo o virtual e o remoto, vai estar envolvido e os consumidores em geral, prontos para comprar.

Então, se programe, planeje e esteja pronto para vender online na Black Friday. Essa preparação envolve, inclusive, a criação de um plano de ação para lidar com imprevistos que possam surgir nesta data. Prepare o seu atendimento e esteja pronto e afiado para receber todos os clientes na loja ou no site!

Se você acha que precisa de ajuda para movimentar a sua campanha no Instagram, não perca tempo e conte com uma ferramenta de gestão! Faça um teste gratuito e conheça os recursos que vão ajudar você a ter controle, acompanhamento e mais resultados!

Você também pode gostar